NUPEDOC | Núcleo de Formação de Professores, Escola, Cultura e Arte
  • 2º Festinfante

    Publicado em 14/06/2018 às 11:20


  • Evento em São Paulo discute “O papel da escola pública na inclusão de crianças e adolescentes imigrantes”

    Publicado em 04/06/2018 às 22:13

    No dia 04 de junho ocorreu o Seminário “O papel da escola pública na inclusão de crianças e adolescentes imigrantes”, que marcou o encerramento do projeto Tendas de Cidadania, cuja ação é promover a inclusão social e cultural de crianças e adolescentes migrantes, e em situação de refúgio e descendentes, por meio de atividades que valorizam a diversidade cultural, e o exercício da cidadania buscando a compreensão, defesa e difusão dos direitos humanos na cidade de São Paulo.

    O projeto Tendas de Cidadania foi elaborado pelo Centro de Direitos Humanos e Cidadania do Imigrante (CDHIC) e contou com o apoio do Fundo Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente, do Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente de São Paulo e da Prefeitura de São Paulo.

    Durante o evento ocorreu o lançamento do Livro das Tendas, que apresenta algumas atividades desenvolvidas ao longo do projeto e que podem contribuir para futuras ações de professores e outros profissionais que atuam com crianças migrantes e refugiadas, além de visar à criação e aplicação de políticas públicas direcionadas à essa população.

    A Doutoranda e pesquisadora do NUPEDOC, Deborah Esther Grajzer, esteve presente no evento e parabeniza a iniciativa do município de São Paulo ao buscar valorizar as experiências de vida das crianças migrantes e refugiadas e dar voz a esses indivíduos. Além de seguir como ferramenta de sensibilização e ações futuras de combate à discriminação e xenofobia.

    Para mais informações sobre o projeto acesse: https://www.cdhic.org.br/tendas-de-cidadania


  • Quando é bom ou ruim ajudar os filhos com a lição de casa?

    Publicado em 21/05/2018 às 10:07

    Há cerca de dois meses, a servidora pública mineira Cristina Dorneles, 43, começou a mudar o jeito como ajuda na lição de casa da filha Maria Rita, de 10 anos, aluna de uma escola particular de Brasília. “Eu sempre a acompanhava, todos os dias. Explicava novamente as questões estudadas, ia até pesquisar no YouTube. Ficávamos até as 23h fazendo as tarefas, mas percebi que ela ficava esperando a minha ordem (para fazer a lição). O fato de eu estar sempre ali estava tirando a autonomia dela”, conta Dorneles. “Conversamos e eu disse: ‘Vamos fazer de forma diferente? A mamãe acaba te dando uma segurança que nem sempre você vai ter, e você tem que fazer o seu esforço’. Ela ainda está se adaptando, mas ajudo só quando ela tem dúvidas e a gente pesquisa juntas.” Assim como Dorneles, muitos pais fazem bastante esforço para ajudar os filhos com a lição de casa. Mas qual é a melhor forma de fazer isso?

    Uma pesquisa recente da fundação educacional britânica Varkey concluiu que pais brasileiros dedicam uma média de oito horas por semana ajudando os filhos com as atividades escolares – uma hora a mais do que a média global, entre 29 países que participaram do levantamento. E 46% dos mil pais brasileiros entrevistados na pesquisa acham que não passam tempo suficiente auxiliando na educação dos filhos.

    Continue a leitura no site da BBC Brasil


  • Aula Pública “O.S. e seu impacto na proteção, promoção e garantia dos direitos das crianças”

    Publicado em 16/05/2018 às 12:26


  • Vídeo “Brincando se aprende”

    Publicado em 15/05/2018 às 23:39

    Como integrar ensino e brincar nos anos iniciais do ensino fundamental? Este vídeo apresenta como a escola ED João Francisco Garcez, da rede pública municipal de Florianópolis, realiza sua prática pedagógica. Nesta escola, a brinquedoteca curricular transformou o ensino e a escola toda.